sexta-feira, 5 de Setembro de 2014

Conhecem?




Caso não conheçam, deviam. É a melhor coisinha que apareceu na tv nos últimos tempos.
___________________________
Não têm de quê (e, como sempre, gosto tanto de Vós que não cobro honorários por estas dicas!).

terça-feira, 2 de Setembro de 2014

Silly Season 2014



Regressada ao trabalho e às rotinas, despendo parte do meu tempo livre a actualizar-me sobre os assuntos (ou serão não-assuntos?) que preencheram a internet durante esta minha ausência. E pois que o tema mais discutido foram as criancinhas, nas suas mais diversas acepções.

Fiquei a saber que se vou a um restaurante e levo com um puto aos berros na mesa ao lado, tenho bom remédio, pego nas minhas coisas e faço-me ao caminho. Se um miúdo a berrar a plenos pulmões ou correr todo o restaurante obrigando funcionários e clientes a exercícios vários de contorcionismo para evitar acidentes não incomoda minimamente os progenitores (e, passo a citar, era o que mais faltava eu não poder ir jantar fora porque o meu filho não consegue estar quieto à mesa) não há qualquer motivo válido para que os restantes se incomodem. Aliás, todos quantos se mostrem incomodados são seres desprezíveis e sem coração que não compreendem o que é ser mãe/pai, portanto, não têm qualquer direito de alvitrar sobre o tema. Sendo o mais curioso nisto o facto de os pais cuja argumentação extremamente cuidada e fundamentada como esta serem, na generalidade, os da minha geração, ou seja, a geração em que bastava um olhar dos nossos papás para que nós soubéssemos que tínhamos passado dos limites, que deveríamos parar imediatamente e que quando estivéssemos no recato familiar teríamos sermão e missa cantada sobre regras de civismo.

Fiquei ainda a saber que, na generalidade, as mesmas mãezinhas que não admitem abdicar de um jantar em família ainda que esse incomode o resto da população que naquele momento divida o espaço com a dita família, não vê, porém, qualquer problema em ofender recém mães porque estas vão à praia uma semana depois (o facto de ostentarem já nessa altura uma silhueta que causa inveja mesmo nas não-grávidas deverá ser apenas coincidência) com os filhos mais velhos. Deviam era ter vergonha na cara de tão péssimas mães que são. Como todos sabemos, até a criança ter, pelo menos, a dentição de leite completa não nos devemos afastar da sua presença mais do que o necessário, ou seja, ir à cozinha aquecer o biberão e voltar!

Também fui esclarecida sobre a necessidade mais que imperativa de mães à séria quando andam de carro apenas o deverem fazer no banco traseiro, coladinhas à cadeirinha da criança, no mínimo até a mesma conseguir articular, pelo menos, um dos dez cantos da obra-prima de Camões. Circular no banco da frente ao lado do condutor (o pai, por norma) é tão só um exercício de egocentrismo em que claramente não se consegue avaliar correctamente prioridades. Como já todos fomos esclarecidos, o ideal é adoptar a opção mãe-canguru e andar com os filhos colados a nós, no mínimo, até aos dois anos.
 Houve ainda tempo de saber que alguma mãe extremosa se dá ao trabalho de profetizar coisas muito más a uma criança ainda no ventre de sua mãe porque esta, sua galdéria, sob vigilância médica ousa dizer que, sim senhora, afinal vai mesmo poder passar férias com a restante família e mimar marido e os outros filhos que entretanto já sabem que o mundo tem mais que uma cor.

Concluindo este já extenso resumo, apraz-me dizer que, 1) estou oficialmente preocupada com os valores da geração que está a ser produzida e que serão os adultos de amanhã, 2) há, de facto, muita gente por esse mundo fora que devia ser naturalmente proibida de se procriar.


quarta-feira, 13 de Agosto de 2014

Contagem decrescente activada


Daqui a sensivelmente 24,5h entro de férias. Dez (D-E-Z) dias completamente off de ambos os trabalhos em simultâneo, coisa que não acontecia há quase dois anos!

Podem chover canivetes ou fazer um calor de ananases, não quero saber! Não ter que acordar com o despertador já é assim a coisa mais supimpa de sempre!


terça-feira, 12 de Agosto de 2014

E mudando de assunto


Bem sei que sou um pouco doida, mas, em minha defesa, este ano aqui pelo Minho tudo aponta para que passemos directamente da Primavera para o Outono, portanto, nem ando assim tão adiantada, ok?!
 Assim sendo, com a mudança de casa foi-se o meu tão amado aquecimento central e como eu sou pessoa que não consegue viver numa casa em que esteja tanto frio dentro como na rua, nem sou rica ao ponto de espatifar  o meu orçamento mensal na conta da edp, ando em busca de soluções alternativas.
Ar condicionado está fora de questão porque seria necessário uma quantidade de máquinas que faria os Srs. do condomínio ficarem com os cabelos em pé (nem estendais de roupa pendurados nas janelas são permitidos, quanto mais uma dúzia de ventiladores por piso) e o meu bolso bastante dolorido. Aquecedores a óleo ou termoventiladores são muito pouco eficientes, logo sobram os de gás. E, pelo que andei a pesquisar, o hotspot tem críticas bastante simpáticas a nível de consumo e resultados, o senão é ser a gás, o que me deixa sempre reticente.

 Tenho lido coisas bastante positivas sobre a segurança do mecanismo, mas gostava da Vossa opinião, caso conheçam o sistema. É fiável? Notam grandes alterações na qualidade do ar quando está em funcionamento? Tem consumos eficientes? Aquece realmente? Vá, digam-me tudo, não me escondam nada.

Agradecida.

Da vida (e da morte)


Morreu o Robin Williams. Não era especialmente fã dele e, inclusive, acho que ele era muito melhor actor de drama do que de comédia, no entanto era um dos actores principais em dois dos meus filmes preferidos desde que me lembro de ter opinião sobre o assunto:




Vai daí, e principalmente quando se especula que esta é mais uma morte que anda de mão dada com o mundo das drogas, só resta olhar para a obra e recordar o lado bom que lhe conhecíamos, o resto só a ele e aos dele diz respeito.

sexta-feira, 8 de Agosto de 2014

Pequemos irmãos!


Ela tem a mania que é pin up e uns tiques estranhos a falar, mas dá sempre dicas e receitas tão boas!
Este fim-de-semana vou aventurar-me e seja o que o Diabo quiser!


Tal e qual!



...Sempre que escrevo nalguma página online a partir do tablet ou telemóvel é assim que me sinto quando releio os comentários que fiz.


quinta-feira, 7 de Agosto de 2014

30' Meals*


Uma das minhas colegas de trabalho passa a semana quase toda a almoçar fora porque diz que não tem tempo de ir comer a casa. Tal como eu, ela tem a vantagem de ter duas horas para período de almoço e mora a dez minutos do local de trabalho, portanto, de cada vez que ela se queixa que gasta muito em almoços só me apetece dizer-lhe que não seja preguiçosa... Ah, espera, já disse!

Quem tem a grande vantagem de poder dar um pulo a casa na hora de almoço só não se alimenta bem e em conta se não quiser. Tem apenas uma hora? Já sabe disso há muito, portanto, não custa deixar tudo preparado de véspera (ao jantar é só fazer mais um bocadinho e guardar no frigorífico) e à hora de almoço apenas meter tudo no micro-ondas e aquecer. 
Se tem duas horas, aí, meus amigos, dá para fazer comidinha fresquinha e quentinha de base sem esforço algum. Como é óbvio não dá para fazer um cozido à portuguesa ou uma perna de peru assada no forno, mas a quantidade de receitas que levam menos de meia-hora a preparar é imensa. Basta organização. Sim, tem que se deixar coisas a descongelar de véspera, sim tem que se pensar com alguma antecedência, mas faz-se sem esforço e poupa-se muito dinheiro.

Portanto, pessoas nesta situação, se só almoçam sandes de atum ou as mesmas batatas fritas com arroz que servem de acompanhamento a tudo que é diária em restaurante, é porque sofrem daquela doença séria do nosso século chamada preguicite aguda.

terça-feira, 5 de Agosto de 2014

Instamoments


Saldos daqueles que valem mesmo, mesmo a pena (e um penetra)!

Fins-de-semana de casa cheia de familia e amigos

 Mais saldos!

 O verdadeiro dono da casa!

Descobrir, passados vários meses, que alguém nos ofereceu um faqueiro que vale largas centenas de euros!

Viva o ebay e os colares por meia-dúzia de tostões!

Das eternas questões nacionais


Independentemente da validade dos pressupostos da prova e dos motivos da sua existência, esta notícia é triste e contribui para que o preconceito em relação à classe se agudize. A qualidade do ensino jamais melhorará enquanto não se melhorar também a qualidade de quem tem a responsabilidade de ensinar. Esse será sempre, a meu ver, o critério principal.

sexta-feira, 1 de Agosto de 2014

A reforma, essa, é que nunca mais chega


Há umas semanas foi Natal, hoje já é 01 de Agosto. O mês de Agosto, para mim, significa Festas D'Agonia que é assim a festa tradicional mais espectacular do país. O problema é que depois de acabarem as festas cá da cidade, acabou o Verão e isso significa que começa a contagem decrescente para o Natal.

 Portanto, à velocidade que o tempo tem passado, tenho para mim que sem dar conta, daqui a dois dias, estou a postar a foto da minha árvore de Natal.


quarta-feira, 30 de Julho de 2014

Sou uma crente, pois sou!


Não conhecia e nunca tinha ouvido falar da Kayla Itsines até que a Panda fez um post sobre ela. E pronto, autênticos milagres à distância de 'apenas' 12 semanas é uma coisa que me parece bem, principalmente acreditando nos testemunhos que proliferam na internet. 
Seguindo os passinhos da Panda à risca, também fui ao ebay e acabei de comprar o guia (no meu caso por uma pechincha muuuito melhor que a dela) e, caso o ebay não me falhe pela primeira vez, dentro de algumas horas o mesmo deve ir parar ao meu e-mail. Depois vem a parte difícil que é arranjar força de vontade diária. Mas como estou a alontrar de dia para dia isto é coisa para ser levada a sério, caso contrário entro em modo depressivo*.

Atentem nos exemplos além net:




Haja motivação.
_____________________________
*E não, eu não sou uma pessoa feliz estando acima do peso com que eu acho que devo estar. Chamem-me fútil mas, apesar de adorar cozinhar e comer, estou longe de achar que gordura é formosura.

quinta-feira, 24 de Julho de 2014

...



Tem dias que me apetece falar, gritar, berrar até ficar sem voz e ficar sem o que dizer. Não o faço. Não o quero fazer. Não sei o que viria daí, por isso travo a voz. Infelizmente não o consigo fazer  com o pensamento. Já não durmo como dormia e, pelo cansaço, um dia o (meu) vidro talvez quebre e eu não sei se consigo voltar a colá-lo. E mesmo que cole, vai ficar sempre rachado e às vezes as ranhuras impedem que continuemos a olhar pela janela da mesma forma.


Pela boca morre o peixe


Dizem as notícias que Cristiano Ronaldo se recusou a trocar a t-shirt com os seus adversários no jogo com Israel antes do mundial de futebol no Brasil. Ora, eu achei que foi uma atitude muito ponderada de alguém que claramente percebe o assunto em causa e sobretudo coerente da parte dele, já que, sendo Vladmir Putin o ser dúbio que é, CR7 também se recusa diariamente a trocar mimos mais ou menos calorosos com cidadãos russos sem quaisquer ligações políticas. Um aplauso, portanto, para a inteligente posição do craque nacional.


quarta-feira, 23 de Julho de 2014

Cláudia a fazer serviço público desde 1984


Pois que as lojas Schlecker desapareceram do mapa. Puftas, escafederam-se! E com elas alguns achados ao nível de pechincices, não é minhas felores?! Não, minhasjamigas, não é! A cadeia de lojas com nome dificil de pronunciar chama-se agora 'Clarel' e tem uma nova imagem. Contudo mantém o mais importante, a bela da pechincha de quando em vez, com a mais valia de agora pertencer ao grupo DIA  e ter frequentemente  parcerias com os supermercados mini-preço (vales de desconto mútuos). Mas o mais giro é verificar que conseguiram trabalhar com uma nova marca que a Schlecker não trabalhava: a Rimmel London. E, melhor ainda, praticarem preços que nenhuma outra loja/hipermercado pratica.
Atentemos nos exemplos práticos:

 Esta base, que não sendo a última bolacha do pacote, é muito jeitosa para o dia-a-dia, custa no Continente €13.99. Esta que Vos escreve pagou por ela €4.99 na Clarel, sem que estivesse em qualquer promoção. Aliás, um par de meses se passaram entretanto e ela lá continua com o mesmo valor marcado.

 Já este pó compacto para lá de sumpimpa custa no supermercado do Tio Belmiro cerca de €8.50, na Clarel são €6.90.

Assim sendo, Senhoras que gostam desta arte que é borrar a cara para parecer que somos giras, é arregalarem bem os olhinhos e procurarem a Clarel mais próxima de Vossa casa, que Vos faz bem ao ego e não magoa a carteira.

_____________________________
Nota: este post não tem qualquer vínculo publicitário e foi escrito tão só em jeito de partilha, que eu sou, como sabeis, pessoa profundamente altruísta!